Futuros Possíveis/ Possible Futures

Arte, Museus e Arquivos Digitais


Deixe um comentário

Metaobra: A tradução de On Subjectivity / Metawork: The translation of On Subjectivity

A palestra dissertará sobre a experiência de reedição para o contexto brasileiro da obra On Subjectivity: Fifty Photographs from The Best of Life, realizada por Antoni Muntadas, em 1978, no MIT, EUA, e também de sua atualização ao universo da comunicação digital em rede. O trabalho aponta para os confrontos, as descontinuidades e as mudanças de paradigmas que se deram entre o contexto comunicacional das redes de arte postal e as redes sociais da internet; assim como entre os arquivos e os bancos de dados digitais.

/

The lecture will speak about the experience of reissuing in the Brazilian context of the work On Subjectivity: Fifty Photographs from The Best of Life, directed by Antoni Muntadas in 1978 at MIT, USA, and also its upgrade to the world of digital communications network. The study points to the clashes, discontinuities and paradigm shifts that occurred between the context of communication networks of mail art and the social networks of the internet, as well as between files and digital databases.

Paula Alzugaray

Anúncios


Deixe um comentário

Análise e visualização de eventos de arte como Rede Social / Analysis and visualization of art events as Social Network

Como criar uma nova metodologia para a construção da História da Arte? As informações obtidas a partir de gráficos de relações encontradas na rede social – formada por eventos do circuito de arte contemporânea brasileira no Canal Contemporâneo –, podem nos levar à construção de um tesauro documentário para organizar e atribuir sentido aos conteúdos na Web. Como primeiros passos deste caminho vertiginoso, o presente estudo aplica a Análise de Redes Sociais na modelagem da Rede Canal.

Os primeiros rascunhos do projeto Visualizações da Rede Canal já nos colocam algumas questões sobre a metodologia a ser usada e sobre os caminhos que podem ser seguidos. As informações obtidas a partir de gráficos das relações encontradas na rede social, que é formada por eventos do circuito de arte contemporânea brasileira, poderiam nos levar a construção de um tesauro documentário para organizar e atribuir sentido aos conteúdos na Web (web semântica ou web 3.0)? Estas relações e o tesauro podem nos levar a uma nova metodologia para a História da Arte? Para darmos os primeiros passos neste caminho vertiginoso, vamos aplicar os princípios e métodos da Análise de Redes Sociais – ARS (Social Network Analysis – SNA) na modelagem da Rede Canal para definir a sua estrutura. Ao tratarmos a Rede Canal como rede social, devemos ter definidos os conceitos básicos de atores e relações sociais, para em seguida desenhar grupos, subgrupos e o sistema como um todo. Paralelamente tratamos o trabalho com estudos de memória e memória coletiva que vem atualmente sendo aplicados à Internet, com o objetivo de criticar e atualizar alguns conceitos de documentação para acervos museológicos. Este trabalho pretende ser uma introdução à ARS aplicada à rede social formada por eventos do circuito de arte contemporânea brasileira que foram registrados no Canal Contemporâneo ao longo dos últimos 12 anos.

Patricia Canetti

<div style=”margin-bottom:5px”> <strong> <a href=”http://www.slideshare.net/futuros_possiveis/patricia-canetti-anlise-e-visualizao-de-eventos-de-arte-como-rede-social-analysis-and-visualization-of-art-events-as-social-network&#8221; title=”Patricia Canetti – Análise e visualização de eventos de arte como Rede Social / Analysis and visualization of art events as Social Network” target=”_blank”>Patricia Canetti – Análise e visualização de eventos de arte como Rede Social / Analysis and visualization of art events as Social Network</a> </strong> from <strong><a href=”http://www.slideshare.net/futuros_possiveis&#8221; target=”_blank”>Simposio Internacional Futuros Possíveis | International Symposium Possible Futures</a></strong> </div>


Deixe um comentário

Estratégias de Conservação e Humanidades Digitais/ Conservation Strategies and Digital Humanities

La conservación de arte contemporáneo propone nuevos retos y necesidades para comprender, gestionar y transmitir propuestas artísticas, ideas y conceptos para los que es necesario conocer el entorno y el contexto de creación. Las Humanidades Digitales permiten establecer relaciones, cuantificar y describir datos dentro de múltiples variables, aprovechando la experiencia colectiva, el aprendizaje continuo y la reflexión compartida en el procesamiento de la información y en la optimización del conocimiento. El uso de herramientas tecnológicas facilita la creación de comunidades de colaboración y el intercambio de este conocimiento, mejorando la visibilidad de proyectos, la comprensión de criterios y la calidad de los resultados. A través de estos procesos, se pretende mejorar el nivel de comprensión y el conocimiento de variables para establecer criterios de actuación innovadores, que mejoren los protocolos de conservación en colecciones de arte contemporáneo.

Arianne Vanrell Vellosillo